INGLÊS, ESPANHOL E OUTROS IDIOMAS ESTÃO UNIDOS?


Há mais de 500 (quinhentos) anos não se falava inglês na América do Norte.

Os índios norte-americanos tinham seu próprio idioma, assim como os inuit (esquimós), os aleuts no Canadá, os aborígenes na Austrália e os maori na Nova Zelândia.

Os ingleses chegaram e estabeleceram suas colônias e depois outros costumes foram sendo inseridos pelos novos povos, além de idiomas e culturas. Os Estados Unidos, como conhecemos hoje, concentram uma das maiores miscigenações do mundo. Por isso, o chamamos de melting pot popularmente.

No início da colonização vieram os ingleses, os irlandeses, os franceses, os alemães e os escandinavos. Anos depois, os italianos, os judeus, os japoneses, os chineses e os russos.

Os motivos que levaram à imigração para a América do Norte foram a complexa situação econômica nos países de origem, a corrida pelo ouro, e nos últimos anos, infelizmente, a intolerância religiosa, como foi o caso dos judeus que deixaram a Rússia e outros países entre 1880 e 1910.

Os mais recentes cidadãos norte-americanos são em sua maioria falantes do espanhol, vindos do México e outros países nas Américas Central e do Sul.

Portanto, vale lembrar que a língua inglesa como conhecemos é resultado de uma grande miscigenação.

Quer uma prova?

Vejamos a seguir a origem das seguintes palavras:

1) Exit, circus e video - latim;

2) Psychology, telephone e cinema - grego;

3) Biscuit, garage e restaurant - francês;

4) Piano, concerto e spaghetti - italiano;

5) Hamburger e kindergarten - alemão;

6) Guitar, tango e banana - espanhol;

7) Tomato, potato e tabacco - línguas nativas norte-americanas;

8) Curry, bungalow e pyjamas - língua nativa indiana.


Fontes: 

(1) Global Express.com

(2) DURKIN, Philip. The Oxford Guide to Etymology. Oxford Uiversity Press, 2011.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COVID-19 (CORONAVÍRUS) - DICAS DE PREVENÇÃO E SEGURANÇA

SMILINGÜIDO - UMA FORMIGUINHA NOTA 10

A IMPORTÂNCIA DO VOLUNTARIADO